EDITORIAL n. 4, 2020 - DOIS ANOS DE HaoS: POR NOVOS HORIZONTES E OUTROS JUNHOS

17 Jun 2020

 

 Ilustração: "Amante em tempos de isolamento social", Isabela Righi [1]

 

 

Em junho de 2020, a Horizontes ao Sul (HaoS) comemora seu segundo aniversário. Nos últimos dois anos, conseguimos manter, com uma periodicidade semanal, a publicação de textos de qualidade, escritos por autor_s de diversas partes do Brasil e de outros países da América Latina, que têm em comum a compreensão da necessidade de ampliar as formas de produzir e compartilhar o conhecimento das ciências sociais com um público mais amplo. A HaoS, ao longo de sua trajetória, acumulou 180 publicações e abordou diferentes temáticas no universo das humanidades - de textos conjunturais a análises históricas, passando por poesias, resenhas, trechos de livros, entrevistas, editoriais e também ensaios sobre pesquisadoras pioneiras e técnicas de redação e pesquisa. Nesse breve percurso, consolidado a cada semana, nossa bússola esteve apontada na direção de dirimir os muros que separam a produção acadêmica da sociedade, confrontar injustiças na produção e circulação de conhecimento científico, criar um espaço democrático para jovens pesquisador_s, pautar temas socialmente relevantes e se colocar, sempre, ao lado da democracia, contra o racismo, o sexismo, e tantas outras expressões de desigualdade, e a favor da ciência e de uma educação pública, gratuita e de qualidade - em especial em nossa região. 

 

Esse mês, emblemático na história nacional recente por sua associação às manifestações de 2013, permanece nos surpreendendo em suas possibilidades de germinar as sementes da revolta popular mesmo em tempos adversos. Atualmente, em meio à pandemia de Covid-19, estamos acompanhando o fortalecimento de insurreições populares contra o racismo e o avanço de movimentos antifascistas em escala global. No Brasil, para além da conjuntura sanitária, o governo autoritário é marcado por grandes retrocessos políticos e sociais. Neste sentido, entendemos que construir esse espaço é também uma forma de resistência. Aproveitamos para ressaltar que o projeto não seria possível sem o apoio de muitas mãos que contribuíram e contribuem com a publicação e a divulgação de nossos textos. Desde o seu início, em junho de 2018, a HaoS se firmou de maneira independente e voluntária, essencialmente coletiva - corpo editorial, autor_s e público são essenciais para a sua crescente difusão. 

 

A conjuntura crítica gerada pelo novo coronavírus ressalta que fazer ciência de qualidade não é suficiente se os resultados não podem ser usufruídos pela sociedade; se não sabemos como comunicar, em linguagem acessível, nossos trabalhos para pessoas que atuam fora dos corredores dos departamentos acadêmicos. A HaoS está atenta às rápidas transformações que vivenciamos nos últimos tempos e priorizou, desde a imposição do isolamento social no país, em março de 2020, a publicação de textos que ajudassem a refletir sobre os efeitos sociais, políticos, econômicos e culturais da Covid-19, buscando, para tal, ampliar nossa divulgação por meio das redes sociais (Twitter, Facebook e Instagram).

 

Já publicamos mais de 30 textos diretamente relacionados à pandemia, com temas diversos, como estado de bem-estar, polarização política, ciência, justiça, papel da sociologia, políticas econômicas emergenciais, migração, cuidado e serviços essenciais, políticas de memória, teletrabalho e saúde mental na pós-graduação, política penitenciária, futebol, relatos do Maranhão, do Malawi, da França, da Itália, entre outros. Nossa parceria com o Observatório Político Sul Americano (OPSA) do IESP-UERJ e com o Núcleo de Estudos sobre a Democracia Brasileira (NUDEB) da UFRJ rendeu a divulgação de contribuições interessantes. Circulamos também textos de sociologia da alimentação e movimentos de mulheres no #8M, e tivemos especial atenção à literatura, publicando resenhas dos livros Essa Gente e Torto Arado, tradução de poesia persa de Hafiz e um conto do livro As Coisas.

 

Nos últimos três meses, tivemos não apenas um acréscimo significativo em nosso número de publicações e acessos, como também aumentamos nossa equipe editorial, que atualmente soma oito colaborador_s, sendo dois incorporad_s recentemente: André Felix e Vitória Gonzalez. André é programador e mestrando em Ciência Política no IESP-UERJ e tem interesse em análises de textos por métodos computadorizados com foco em mídia e opinião pública. Vitória é mestranda em Sociologia no IESP-UERJ, pesquisadora do Núcleo de Estudos em Teoria Social e América Latina (NETSAL), e se interessa principalmente por conflitos socioambientais na América Latina em suas intersecções com gênero e ruralidades.

 

Para a comemoração dos dois anos da HaoS, contamos com novidades nas próximas semanas: uma coluna mensal com indicações de leituras feitas por nosso corpo editorial e uma newsletter, com o compilado de textos publicados no mês. Ao mesmo tempo, estamos buscando nos adaptar ao universo das lives para discutir algumas temáticas que aparecem no que publicamos. Além disso, lançamos nossas diretrizes para publicação, com a finalidade de orientar e facilitar o recebimento de contribuições textuais em fluxo contínuo.

 

Em nosso último editorial, dissemos que 2018 foi o ano de nascimento e 2019 o de consolidação da HaoS. Na mesma oportunidade, escrevemos que 2020 seria o ano de sua expansão, sem imaginar que isso se daria em meio a uma conjuntura tão particular. De todo modo, seguimos atent_s e fortes para o que resta desse ano. Compreendemos que ainda podemos fazer mais para ampliar nosso papel na divulgação científica. Esperamos seguir construindo, aprimorando e expandindo esse espaço, coletivo e diverso, com publicações de pesquisas e reflexões que estimulem diálogos e trocas entre autor_s e leitor_s, na esperança de um porvir menos sombrio para a ciência, a produção-circulação de conhecimento e o pensamento crítico. 

 

Seguimos! Sigam conosco.

 

 

Equipe editorial Horizontes ao Sul

 

Luna Ribeiro Campos

Marcia Rangel Candido

André Felix 

Simone Gomes 

Vitória Gonzalez

Guilherme Marcondes

Leonardo Nóbrega

Rafael Rezende

 

 

 

 

NOTAS

 

[1] Agradecemos à Isabela Righi (Instagram @belafrighi), quem gentilmente nos cedeu esta imagem, à qual chegamos por meio da página do @museudoisolamento.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Relacionados
Please reload