17 Jun 2020

Em junho de 2020, a Horizontes ao Sul (HaoS) comemora seu segundo aniversário. Nos últimos dois anos, conseguimos manter, com uma periodicidade semanal, a publicação de textos de qualidade, escritos por autor_s de diversas partes do Brasil e de outros países da América Latina, que têm em comum a compreensão da necessidade de ampliar as formas de produzir e compartilhar o conhecimento das ciências sociais com um público mais amplo.

Enquanto parece que o coronavírus está atingindo a África de maneira mais lenta do que outras regiões, a diretora do Observatório dos Direitos Humanos na África (Human Rights Watch Africa), Mausi Segun, teme que o vírus em breve devaste o continente, em parte devido à fraca rede de saúde pública dos países africanos, em parte pela dificuldade do isolamento social em áreas urbanas densamente povoadas e nos campos de deslocados internos. Segun conversou com Amy Braunschweiger sobre a resposta – boa ou má – dos governos africanos ao vírus e como uma abordagem centrada nos direitos poderia ajudar a manter a população africana mais segura, ajudand...

Durante o segundo semestre de 2019, frequentei as reuniões semanais do Grupo de Investigación Hegemonía Latinoamericana, na casa do Professor Mario Toer, na Cidade Autônoma de Buenos Aires, Argentina. Todas as terças-feiras, um grupo de pesquisadores costuma se encontrar na sala do belo sobrado do sociólogo para ler alguns artigos conjuntamente, se arrolar em longas e interessantes discussões sobre a conjuntura latino-americana e tomar mate. Toer, o mais experiente, conduz o debate intervindo sempre que acha por bem, muitas vezes fazendo referências ao seu passado acadêmico e militante.

13 Aug 2019

O chamado “resgate” da literatura de autoria feminina produzida no Brasil do século XIX foi um marco nos estudos sobre a trajetória das mulheres e questões de gênero. Na década de 1970 já poderia ser percebida uma movimentação para a articulação dos estudos sobre a mulher; mas, na literatura, enquanto campo de investigação organizado e reconhecido institucionalmente, só pode ser identificado com a organização do Seminário Regional sobre a Mulher na Literatura (Universidade Federal de Santa Catarina, 1985), e no ano seguinte, criou-se o Grupo de Trabalho Mulher na Literatura (ANPOLL, 1986).

A leitora poderá estranhar, num primeiro momento, e ce...

No começo do mês de agosto foi veiculada no periódico argentino Página 12 uma entrevista de Pablo Steban com Alejandro Dujovne, especialista em história e sociologia do livro e da edição na América Latina e na Espanha e em história judaica moderna. Nesta pequena conversa, Dujovne contrasta diferentes formatos de produção escrita chamando atenção à permanente, embora cada vez mais desafiada, importância de publicações de livros. O papel dos editores e das editoras na definição de agendas acadêmicas e na conquista de legitimidade de trabalhos intelectuais aparece como tema central nas tensas relações entre o mercado editorial e as disciplinas c...

Please reload